Skip to content Skip to footer

Lipedema

TIPO DE TRATAMENTO

CIRúRGICO MINIMAMENTE INVASIVO

PERíODO DE BAIXA

10 dias

NúMERO SESSõES

1 Sessão

REQUER INTERNAMENTO

Sim

REQUER MASSAGEM DE DRENAGEM LINFáTICA

Sim

TIPO DE ANESTESIA

Geral

INIBIçãO DE ATIVIDADE SEXUAL

2 semanas

TIPO DE TRATAMENTO

Cirúrgico Minimamente Invasivo

DURAçãO DO PROCEDIMENTO

2-3h

INIBIçãO DE ATIVIDADE FíSICA

10 dias

INIBIçãO DE VOAR

1 mês

INIBIçãO DE CONDUZIR

2 semanas

ZONA DO CORPO

Pernas

RESULTADO DEFINITIVO EM:

6 meses

O QUE É LIPEDEMA?

O lipedema consiste na proliferação excessiva e, portanto, patológica de células de gordura (adipócitos) na metade inferior do corpo. Com o passar dos anos, a resposta à dieta, por parte dos adipócitos tem piorado, de modo que as dietas só perdem peso na parte superior do corpo, acentuando claramente a diferença de volume entre a parte superior e inferior do corpo. De acordo com a definição da OMS, é um edema “gorduroso”, geralmente limitado às pernas, coxas, quadris e braços, embora também possa aparecer no couro cabeludo. Pode ser confundido com linfedema.

ENTRE EM CONTACTO CONNOSCO

ANTES E DEPOIS

Tipos de lipedema de acordo com sua localização anatómica:

Em 90% dos casos, o lipedema inicia-se nos quadris e coxas, afetando posteriormente a região dos gémeos e tornozelos. Em 10% das situações, o lipedema pode começar diretamente nos gémeos e progredir até acima dos tornozelos.

De acordo com a localização do lipedema, podemos diferenciar 5 tipos:

Tipo I: Afeta os quadris, nádegas e pélvis.

Tipo II: Afeta desde os quadris até os joelhos.

Tipo III: Afeta dos quadris aos tornozelos.

Tipo IV: É muito raro e tende a progredir rapidamente para os tipos III ou V. Está subdividido em: Tipo IV-A: só nos braços. Tipo IV-B: só nas pernas.

Tipo V: afeta dos quadris aos tornozelos e braços. Pode ser considerada uma evolução do lipedema tipo III.

Image Credit: The lipedema Project

Por fim, como um tipo mais avançado e com maior envolvimento pode surgir o Lipo-Linfedema, no qual o lipedema (acúmulo de adipócitos) está associado ao Linfedema (acúmulo de líquido linfático). Na região dos pés, abaixo do tornozelo, é característico o inchaço com fluido nas laterais e abaixo dos tornozelos.

Tipos de lipedema de acordo com o volume acumulado:

Além da classificação referida, o lipedema pode ser classificado em 4 fases clínicas de acordo com a gravidade e o grau de envolvimento da pele e extremidades.

Grau I: A superfície da pele é normal e o tecido adiposo é macio, porém poderá haver pequenos nódulos.

Grau II: A superfície da pele é irregular e dura, devido ao aumento da estrutura nodular.

Grau III: a superfície da pele é deformada, devido ao tecido adiposo, especialmente nos quadris e tornozelos. São palpáveis nódulos que costumam variar de tamanho.

Grau IV (Lipo-Linfedema): O envolvimento dos ductos linfáticos e de nódulos linfáticos é muito acentuado. O sinal do copo (CUFF) não existe no tornozelo neste grau. Este diz respeito ao término repentino de gordura na região do tornozelo.

Image Credit: The lipedema Project

Saber se tem lipedema é muito fácil. Se encontrar seis dos pontos da lista que discriminamos a seguir, é muito provável que tenha lipedema. Nesse caso, recomendamos que marque uma consulta na nossa clínica para avaliar o seu caso.

1- Hereditariedade: pode ter parentes com situação semelhante à sua, até mesmo no ramo paterno.
2- Evolução: a mudança na forma das pernas começa na puberdade ou aumenta com alguma mudança hormonal (gravidez, menopausa, pílula anticoncepcional, etc.)
3- Dor espontânea: se sentir dor nos braços ou nas pernas mesmo quando está em repouso. Essa dor pode aumentar com o exercício e impossibilitar a sua prática.
4- Hipersensibilidade: Se tiver dor quando alguém se inclina sobre as suas pernas ou agarra o seu braço. O paciente pode parecer ser muito mais sensível do que as outras pessoas.
5- Sensação de peso ou pernas inchadas: No caso de ter uma sensação contínua de peso e pressão nas pernas, que não tende a desaparecer com medidas como levantar as pernas.
6- Distribuição característica: apresenta nítida desproporção entre o tronco e as pernas ou braços (os membros com claramente muito mais volume de gordura).
7- Mãos e pés não afetados: ao contrário do resto do membro, não há acúmulo de gordura nos pés e mãos.
8- Tendência a hematomas: Frequentemente, o paciente “encontra” hematomas nas pernas sem saber a sua origem ou aparecem com pequenos traumas.
9- Consistência dura e nodularidade: a gordura da perna ou do braço têm uma consistência mais dura do que a gordura abdominal e, às vezes, apresenta nódulos.
10- Sem resposta à dieta: com a dieta, tende a perder volume no rosto, tronco e peito, com perda mínima nas pernas ou braços.
11- Sem resposta ao exercício físico: com diferentes tipos de exercício, mesmo que constante e de forte intensidade, a perda de volume é mínima nas pernas ou braços.
12- Dificuldade de diagnóstico e frustração: muitas vezes foi mal diagnosticada e consultou vários médicos. “É genético”, “são pernas cansadas”, “é por má circulação”, “é obesidade e não há um bom seguimento da dieta”, são diagnósticos habitualmente recebidos. Após anos de evolução desta doença, pode sentir-se muito frustrado e incompreendido.

Se tem pelo menos seis dessas características, é aconselhável solicitar a avaliação com o Prof. Dr. Olivas Menayo, especialista em lipedema em Lisboa, para avaliar o seu caso e propor o tratamento mais adequado.

O tratamento cirúrgico atual é uma lipoaspiração PAL supertumescente e / ou assistida por água sob pressão (Wáter-Jet Assisted Liposuction W.A.L.) com técnicas, instrumentos e materiais diferentes dos usados normalmente na lipoaspiração. Esta técnica é usada para evitar danos nos gânglios linfáticos e ductos durante a lipoaspiração. A lipoaspiração assistida por água é considerada o melhor tratamento para o Lipedema.

De acordo com os estudos mais recentes, a curto e médio prazo (4 e 8 anos) a cirurgia alcança uma clara melhoria.

O número de intervenções necessárias dependerá do volume de gordura a ser retirado, sendo comum a realização de duas a seis intervenções, com um tempo mínimo entre cada intervenção de um a seis meses.

Qualquer técnica cirúrgica (exceto a técnica W.A.L.) é absolutamente desaconselhável no Lipo-linfedema e nos graus III avançados. Até mesmo o W.A.L., não deve ser feito sem tratamento prévio de redução de peso.

O resto das técnicas cirúrgicas com lipoaspiração convencional, podem produzir piora ao invés de melhorias, se a cirurgia afetar os ductos linfáticos. Isso pode acontecer principalmente nas lipoaspirações em que a gordura próxima às vias linfáticas é removida (parte interna da coxa e na região dos gémeos).

O tratamento cirúrgico do lipedema consiste na remoção do tecido adiposo doente. No lipedema, o tecido adiposo é muito mais fibroso e compacto do que o normal e as áreas a serem tratadas são mais delicadas; Por esse motivo, a lipoescultura ou lipoaspiração convencional e outros tipos de lipoaspiração, como a lipoaspiração ultrassónica VASER ou a lipoaspiração assistida a laser, podem ser perigosas, especialmente na área entre o tornozelo e o joelho. A técnica mais avançada e que menos danifica os tecidos no tratamento do lipedema é a lipoaspiração assistida por jato de água ou técnica WAL.

É importante destacar que a lipoaspiração WAL para lipedema é uma cirurgia complexa em que a atenção aos detalhes, precisão e adaptação da técnica às particularidades de cada caso específico são fundamentais para um resultado ideal e um pós-operatório livre de complicações. O Prof. Dr. Olivas Menayo possui uma vasta prática em Cirurgia de Lipedema, após ter tido formações com cirurgiões de prestígio da Europa Central e é um dos cirurgiões pioneiros nesta técnica em Portugal.

O lipedema consiste na proliferação excessiva e, portanto, patológica de células de gordura (adipócitos) na metade inferior do corpo. Com o passar dos anos, a resposta à dieta, por parte dos adipócitos tem piorado, de modo que as dietas só perdem peso na parte superior do corpo, acentuando claramente a diferença de volume entre a parte superior e inferior do corpo.

De acordo com vários estudos, o lipedema pode afetar quase 20% da população feminina mundial. Em Portugal, estariam afectadas pela doença quase um um milhão de mulheres.

O tratamento do lipedema baseia-se em três modalidades principais:

Tratamento nutricional.
Fisioterapia e Tratamento desportivo.
Tratamento cirúrgico.

É muito comum, pelo desconhecimento da doença, que os pacientes com lipedema sejam tratados com dieta alimentar. A característica do lipedema é que responde mal à perda de peso, ou seja, a perda alcançada com dietas será principalmente na metade superior do corpo, levando ao paradoxo de observar mulheres com anorexia e membros inferiores espessados.

Nestes pacientes, o resultado estético adquirido com a perda de peso por intermédio de dietas não é bom.

Por outro lado, mesmo com a cirurgia bariátrica (redução gástrica ou bypass gástrico Y-Roux), não há relatos de perda de peso na área lipedematosa.

Drenagem linfática manual ou mecânica, descongestionante e / ou terapia abrangente, são as mais comuns, geralmente pouco eficazes a médio e longo prazo. Ou seja, não são curativos e o tratamento deve ser mantido indefinidamente.

Por outro lado, o exercício embora não seja desaconselhável, costuma ser doloroso e aumenta o desconforto nos membros inferiores, com acúmulo de líquido na região supramaleolar, de modo que os pacientes com lipedema costumam apresentar-se relutantes quanto à prática de exercício.

Apenas a natação é aceite por esses pacientes, mas a sua eficácia como tratamento é muito baixa.

De acordo com vários estudos, o lipedema pode afetar quase 20% da população feminina mundial. Em Portugal, estariam afectadas pela doença quase um um milhão de mulheres. Apenas entre 1 – 2% das pessoas afetadas serão homens.

A maioria dos estudos afirma que é hereditária em média 20%, embora a nossa experiência nos diga que esses números podem ser maiores. A nossa equipa pensa que esse distúrbio é sempre hereditário e o motivo para não encontrar uma história familiar deve-se ao facto de a doença poder saltar uma ou duas gerações. Além disso, em famílias pouco extensas e / ou com poucas mulheres, também seria difícil encontrar o antecedente, mesmo que ele existisse.

Na maioria dos casos, esta patologia desenvolve-se gradualmente desde a puberdade, embora possa desenvolver-se ou piorar após a menopausa ou gravidez; acredita-se até que o uso de contraceptivos orais possa acelerar o seu desenvolvimento. O desenvolvimento de lipedema, uma vez que apareça, é muito variável tanto em termos de extensão como na rapidez do aumento de volume nas áreas afetadas. O nosso ponto de vista é que por estar relacionada à obesidade, uma alimentação inadequada pode ser a causa de um desenvolvimento mais rápido.

Também acreditamos que quando o lipedema está associado a uma doença (o que é muito comum), o nível de intensidade da doença pode ser a causa de um desenvolvimento mais ou menos rápido do lipedema. Na nossa experiência, constatamos que o lipedema está frequentemente relacionado a distúrbios hormonais. Hipotireoidismo (clínico ou subclínico), Síndrome do Ovário Poliquístico, endometriose ou alterações do ciclo menstrual (períodos dolorosos, intensos e / ou erráticos), diabetes tipo II ou resistência periférica à insulina. Quando o lipedema evolui e se agrava, pode terminar num último estágio denominado por lipo-linfedema, o qual apresenta envolvimento significativo das vias linfáticas, assemelhando-se então ao linfedema.

Equipa Médica

Médicos super-especializados e multidisciplinares, únicos em Portugal:

ENTRE EM CONTACTO CONNOSCO

    Deseja uma opinião?

    FAÇA O SEU PEDIDO DE AVALIAÇÃO

    Não sabe qual é o tratamento que melhor se adapta às suas necessidades?

    PROCURE NA NOSSA PESQUISA AVANÇADA

    nome: Linfedema
    nome: Sindrome de Congestão Pélvica
    nome: Varizes na Gravidez e Pós-Parto
    nome: Varizes (Doença Venosa Crónica)
    nome: Derrames (Escleroterapia cosmética)
    nome: Ecografia do Lipedema
    nome: Psicologia Clínica
    nome: Dermatologia Clínica
    nome: Paralisia Facial
    nome: Medicina Estética Oncológica
    nome: Ecografia Doppler do Pénis
    nome: Vasectomia
    nome: Patologia da Próstata
    nome: Pellet (Chip Hormonal)
    nome: Aumento Glúteo Sem Cirurgia
    nome: Screening Ginecologico
    nome: Fototerapia com Laser de Baixa Frequência
    nome: Microinjeções de Dutasterida
    nome: Bioestimulação Anti-androgénica
    nome: Mesoterapia Capilar
    nome: Medicação e Suplementação Personalizada
    nome: Abdominoplastia Invertida
    nome: Exossomas
    nome: Harmonização Facial
    nome: Lipoescultura de Alta Definição
    nome: Escrotoplastia
    nome: Circuncisão ou Cirurgia da Fimose
    nome: Consulta Pré Gestação
    nome: Ecografias Obstétricas
    nome: Preparação ao Parto
    nome: Atenção ao Parto
    nome: Amamentação
    nome: Prevenção HPV
    nome: Planeamento Familiar
    nome: Ginecologia na Adolescência
    nome: Pavimento Pélvico
    nome: Endometriose
    nome: Menopausa
    nome: Doenças Sexualmente Transmissíveis
    nome: Cancro da Mama
    nome: Nutrição Funcional
    nome: Nutrição Lipedema
    nome: Cancro Ginecológico
    nome: Ecografia Ginecológica
    nome: Nutrição na Menopausa
    nome: Nutrição Infantil e na Adolescência
    nome: Nutrição Pré e Pós-operatória
    nome: O-Shot
    nome: Bioestimulação com PRP (rosto e capilar)
    nome: Nutrição Desportiva
    nome: Alimentação e qualidade do sono
    nome: Excesso de Peso e Obesidade
    nome: Nutrição Pré e Pós-Parto
    nome: Medicina Sexual Masculina
    nome: Correção da Curvatura Peniana
    nome: Ejaculação Prematura
    nome: Disfunção Eréctil
    nome: Aumento Peniano
    nome: Medicina Capilar
    nome: Nanofat
    nome: PRP (Plasma Rico em Plaquetas)
    nome: Morpheus8
    nome: Mesoterapia Corporal e Facial
    nome: Peeling Químico
    nome: Fios Tensores
    nome: Indutores do Colagénio
    nome: Lábios
    nome: Olheiras
    nome: Rinomodelação
    nome: Ácido Hialurônico
    nome: Facetite
    nome: Otoplastia
    nome: Bichectomia
    nome: Mentoplastia
    nome: Rinoplastia
    nome: Blefaroplastia
    nome: Lipofilling Facial
    nome: MICRO-Lift
    nome: Lifting Facial e do Pescoço
    nome: Aumento dos Gémeos
    nome: Aumento Glúteo
    nome: Cirurgia de Correção do Umbigo (Onfaloplastia)
    nome: Mommy Makeover / Cirurgia Pós-Parto
    nome: Correção de Cicatriz de Cesariana
    nome: Cirurgia de Correção da Diástase Abdominal
    nome: Abdominoplastia
    nome: Miniabdominoplastia
    nome: Lipoaspiração dos Flancos
    nome: Lifting de Coxas
    nome: Lipoaspiração das Coxas
    nome: Lipoaspiração de Alta Definição
    nome: Braquioplastia
    nome: Bodytite de Braços
    nome: Lipoaspiração Peitoral de Alta Definição
    nome: Aumento de Peitorais
    nome: Ginecomastia
    nome: Substituição de Próteses
    nome: Cirurgia da Contratura Capsular
    nome: BreastTite
    nome: Mamilos Invertidos
    nome: Redução de Areola
    nome: Mama Tuberosa
    nome: Medicina Sexual Feminina
    nome: Radiofrequência Intravaginal (Forma V)
    nome: Himenoplastia
    nome: Lipedema
    nome: Labioplastia
    nome: Lipoaspiração Monte de Vénus
    nome: Vaginoplastia
    nome: Mamoplastia de Aumento
    nome: Reconstrução Mamária
    nome: Redução Mamária
    nome: Cirurgia do Clitóris: Clitoroplastia, Clitoropexia e Hoodoplastia
    nome: MS Med Spa
    nome: Lipofilling Mamário
    nome: Mastopexia
    nome: Bodytite Abdominal 360º
    nome: Assimetria Mamária
    nome: Toxina Botulínica
    nome: Fisioterapia Dermatofuncional Especializada
    nome: Dermapen
    Abrir conversa
    MS Medical Institutes
    Olá,
    Precisa de ajuda?
    Entre em contacto connosco!